sábado, 14 de novembro de 2020

COM BIDEN ,MADURO TENTARÁ INVADIR O BRASIL?

            


Sérgio Alves de Oliveira

Advogado e Sociólogo

Não é de hoje que o tirano e tradicional “balaqueiro” venezuelano Nicólas Maduro faz constantes ameaças ao Brasil , sempre debaixo das “saias” da China,Rússia e Cuba,que de certo modo,tanto pelos aspectos militares,quanto pelos políticos e econômicos,conseguiram fazer da Venezuela uma extenção ,um “quintal”,dos seus territórios e respectivas soberanias.

No  aspecto político internacional, mesmo com os horrores e atrocidades cometidos no país vizinho,na verdade é a bandeira comunista que está em jogo.  Por isso mesmo  os eventuais “deslizes” e “excessos”do ditador venezuelano nem importam muito e devem até ser “perdoados”

Sabidamente,a Venezuela  conseguiu montar uma estrutura bélica bastante poderosa, mediante  armamentos fornecidos pelos seus “colegas” mundiais de comunismo. Essas ameaças bélicas contra o Brasil se manifestam inclusive mediante as “desaforadas” instalações militares venezuelanas na fronteira com o Brasil.

Mas enquanto a Venezuela faz os suas constantes ameaças ao Brasil debaixo das “saias” dos russos,chineses e cubanos,concomitantemente o Brasil se “defendia” (retoricamente) debaixo das saias do Presidente dos Estados Unidos,Donald Trump,que evidentemente impunha muito respeito aos líderes comunistas.

O Comandante do Exército Brasileiro, General Edson Pujol,um patriota de primeira linha,que certamente não tem medo da verdade, em recente declaração deixou clara a inferioridade das forças armadas brasileiras  em comparação  às mais poderosas do mundo, tanto em armamentos, quanto em investimentos,tecnologia, pessoal e treinamento.

Ora,a “impotência” bélica  do Brasil somada à provável  vitória presidencial do socialista Joe Biden, nos Estados Unidos,tem força suficiente para potencializar “n” vezes a constante preocupação que o Brasil deve ter em relação às constantes  ameaças da  Venezuela,por trás  dos seus “padinhos” russos, chineses, e cubanos.

Se a experiência histórica valesse para alguma coisa,veja-se o “fiasco” que passou a Argentina na “Guerra das Malvinas”,com  as suas forças armadas impotentes, arrogantes e   despreparadas, de 2 de abril a 14 de junho de l982,onde  levou uma “surra” do Reino Unido , que com meia dúzia de navios e aviões, distantes  milhares de quilômetros das suas “sedes”,”nocautearam”  imprimiram humilhante derrota aos argentinos.

O que mais causa preocupação, portanto, é que ao que tudo indica o Brasil não teria  mais como se proteger na “saia” do “Tio Sam”,num eventual conflito bélico com a Venezuela - e seus “sócios”,Russia,China e  Cuba- que antes era usada por Donald Trump, e provavelmente passará a ser usada por Joe Biden ,a partir de janeiro de 2021.



Nenhum comentário:

Postar um comentário