domingo, 27 de dezembro de 2020

Assinatura de Deus

 


Ela era uma mulher diferente da maioria. Cheia de disposição e com um senso de humor que encantava.


Dizia: É maravilhoso acordar cedo, com alegria de viver para enfrentar um novo dia de trabalho.


Quem prestasse atenção, veria que ela era realmente feliz, graças ao seu bom ânimo frente à vida.


Com palavras simples, sempre buscava exaltar o bom e o belo do dia a dia.


Mas, havia um momento especial, que a deixava ainda mais radiante.


Era, ao acordar, abrir a janela de seu quarto e observar do outro lado da rua, bem na esquina, um enorme cacto de gomos compridos, com as pontas amarelas, exibindo suas grandes flores brancas.


Esse espetáculo só podia ser visto por quem acordasse muito cedo, pois que essas flores desabrocham depois do anoitecer, e permanecem abertas, apenas até que o sol surja novamente.


Admirando aquele quadro, seu pensamento viajava...


Louvava e agradecia a Deus, por tamanho presente.


Quanta sabedoria e sensibilidade o Pai Celestial possui e distribui conosco.


Quanto amor por todos nós, filhos Seus, ao nos presentear com tanta beleza.


E a imaginação fluía, pensando em como podia uma planta originária de lugares secos, íngremes, desérticos, brindar a vida com tão belo mimo.


Pesquisando, aprendeu que todas as variedades de cacto florescem. Que suas flores têm cores variadas, desde o branco, passando pelo amarelo, laranja e rosa, até o vermelho brilhante.


Lembrou-se de uma frase que lera, em algum lugar: Os quadros mais lindos da natureza foram pintados por Deus, e a Sua assinatura são as flores, que só Ele sabe fazer.


*  *  *


Como é importante valorizarmos as belezas da Criação.


Nosso mundo está repleto de maravilhosas cenas, em inéditos e surpreendentes lugares.


Geograficamente temos localidades inimagináveis.


A variação do clima, nos mais diferentes pontos, permite que as belezas naturais nos encantem o olhar com quadros resplandecentes.


Em nosso planeta, podemos contemplar lagos cor-de-rosa, campos deslumbrantes de tulipas e de lavanda perfumada.


Montanhas gigantescas, vales aconchegantes e tantos outros lugares incríveis.


Este é o nosso mundo, nos apresentando telas de raríssima beleza, especialmente quando atentamos para a variedade de flores ao redor, em situações jamais imaginadas: em um cacto, a flor, que enlevou aquela mulher.


Em uma frincha de rocha, a presença da flor delicada e colorida, como que a sorrir, por ter vencido o desafio.


Em um pântano, de aparência e odor repugnantes, o lírio, mostrando a sua pureza.


É sempre a Sabedoria Divina nos ensinando a valorizar o bom e o belo, independente de onde se encontrem.


É a grandeza infinita do Criador!


*   *   *


Que sejamos um cacto, florindo, mesmo que por algumas horas.


Que sejamos pedra, mas, que permitamos surgir em nós, uma pequena, colorida e bela flor.


E se nos sentirmos pântano, ofertemos, ainda assim, a pureza de um lírio.


 Momento Espírita.

Em 29.8.2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário