domingo, 17 de janeiro de 2021

Renuncie, Dória!

 


A cada dia que passa, aumenta o sentimento de indignação do povo paulista, em relação ao Governador do Estado, João Dória Jr. Eleito no pleito de 2018, surfando na onda que elegeu o presidente Jair Bolsonaro, usando o slogan BolsoDória, o atual governador paulista enganou a muitos eleitores, que lhe entregaram o voto, crendo que desta forma, garantiriam um governo estadual em sintonia com o governo federal.

Infelizmente, desde a posse ocorrida há dois anos, o governador João Dória tem mostrado que o discurso de campanha era apenas isto, um discurso feito para angariar votos, mas que não refletia em nada os seus reais planos de governo. Dória tem governado na contramão da vontade popular manifestada nas urnas, e posicionou o Estado de São Paulo, o mais rico, mais populoso e mais desenvolvido do país, no lado oposto ao posicionamento do Governo Federal.

Este posicionamento do governador levou a um inevitável conflito com o Governo Federal, e levou a um rompimento dele com o presidente Jair Bolsonaro. Desde então, Dória tem adotado um discurso opositor e bastante crítico, em relação ao Governo Federal e ao Presidente Bolsonaro.

Além de ter se tornado um opositor ao Governo Bolsonaro, traindo a confiança recebida dos eleitores, o governador também protagonizou o pior desempenho no país em relação ao combate à pandemia da Covid-19, e às suas consequências. Adotou medidas de restrição social, aplicando uma quarentena forçada e obrigando as pessoas a se isolarem em seus lares, independente de serem ou não integrantes dos grupos de maior risco.

Obrigou a paralisação da maior parte das atividades econômicas, causando uma retração econômica que ceifou milhares de empregos e causou o fechamento de inúmeros negócios. Sempre citando a “ciência”, Dória adotou medidas autoritárias e até inconstitucionais, como o cerceamento do direito de ir e vir dos cidadãos paulistas. Chegou a anunciar multas aos cidadãos que não usassem máscaras em público.

O governador também passou a adotar um discurso obscurantista, através do qual passou a desqualificar e a atacar qualquer pessoa que ousasse questionar as suas medidas autoritárias. Sempre alegando seguir a “ciência”, não reconheceu a possibilidade de se usar remédios já conhecidos e seguros, no combate à Covid-19. Alegou para isso, que não havia comprovação científica da eficácia destes medicamentos no combate à doença. A adoção de um protocolo de tratamento precoce poderia ter salvo muitas vidas.

Já que para o governador João Dória a comprovação científica tem tanta importância, fica estranho verificar que a vacina tão defendida pelo governador tenha uma taxa de eficácia de apenas 50,38%, além de ser a mais cara disponível atualmente no mercado. João Dória tem trabalhado insistentemente para que a vacina Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, seja comprada e usada no estado. A postura do governador paulista é irresponsável, pois além de querer adquirir a vacina mais cara, desperdiçando recursos públicos, firmou contrato com cláusulas sigilosas com uma empresa estrangeira que já pagou propinas para obter o registro de seus produtos na China. Dória chegou a marcar a data de início da vacinação da população paulista, mesmo antes da conclusão do desenvolvimento da vacina e dos estudos da segurança e eficácia, e mesmo sem o devido registro pela Anvisa.

Além de querer pagar caro pela vacina chinesa, Dória adotou medidas de arrocho fiscal, aumentando impostos e cortando benefícios, tudo para cobrir o rombo de R$ 10 bilhões de reais no orçamento paulista para 2021, causado pelas medidas restritivas adotadas por ele no ano passado, que quebraram a economia do estado. Ou seja, Dória fez as burradas, e agora é o mesmo povo que foi prejudicado pelas medidas do governador, que pagará a conta! E depois disso,  todos vimos o governador colocando todo o Estado de São Paulo na fase ver melha, que é a mais restritiva do plano elaborado para enfrentar a pandemia, e depois viajar para Miami, para os festejos do réveillon. Só voltou depois da saraivada de críticas, e pelo fato do vice-governador ter sido diagnosticado com a Covid-19.

João Dória Jr. perdeu totalmente as condições de permanecer no cargo de Governador. Nem destrincharei aqui as suspeitas que envolvem desvios de verbas e superfaturamentos na compra de respiradores e na construção de hospitais de campanha, e nem as cenas de pessoas sendo arrastadas nas ruas pela polícia, ou lojas sendo sumariamente fechadas, sob as bênçãos do governador. De qualquer forma, Dória já deixou claro que é um megalômano, que não governa segundo a realidade, e que despreza a opinião do povo paulista. Não podemos continuar sendo governados por um irresponsável, nem por um ditador, que coloca seus interesses pessoais acima dos interesses dos cidadãos paulistas, e que dá vários indícios de estar associado a interesses estrangeiros (China comunista). Não queremos continuar assistindo a destruição do nosso estado. A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) tem que cumprir com o seu papel. Mas o governador poderia nos poupar de mais megalomania, e sair por conta própria.

Renuncie, Dória!

 

Sander Souza (ConexãoJapão), para Vida Destra, 15/01/2021.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @srsjoejp e no Parler @Srsjoejp




Nenhum comentário:

Postar um comentário