terça-feira, 13 de julho de 2021

Nós de direita devemos nos unir!

 



Por Lucas Barboza                                                                              @BarbozaLucaas

 Em todas as eleições é possível classificar os candidatos em bons e ruins, corruptos e de reputação ilibada, podendo até em alguns casos específicos classificá-los como intelectuais, esses mais raramente. Enéas Carneiro foi um dos poucos políticos brasileiros que podia ser classificado como bom politico, com uma reputação ilibada e como um intelectual.

Mudando a base de nossos jovens, em pouco tempo haveremos de ter uma nova geração de políticos bem intencionados e com uma vontade de mudar o país, e não apenas ser mais uma peça no jogo politico. Isso deve ocorrer nas eleições de 2022 e 2024, tirando as “velhas raposas” da politica e colocando os melhores em seus lugares.

Pois bem, vemos que a cada eleição, se nada for feito, o nível fica ainda pior, salvo algumas exceções. Nosso sistema educacional é falho e a maior parte dos estudantes atualmente se tornam militantes, ou estão se tornando displicente em relação à boa educação. Esses militantes, em geral de esquerda, são os mais empenhados na politica, sendo assim os debates universitários dominados por eles, mas no sentido de quantidade de participantes.

Mas os de direita não são a minoria, pelo contrario, são a maioria tanto nas universidades quanto na sociedade em geral, mas em um contexto politico, o cidadão comum de direita prefere se abster da politica, dizendo que todos os políticos são corruptos e só estão em Brasília para deixar a população mais pobre. Se utilizar apenas esse argumento, eles estarão equivocados, nem todos estão para ser apenas mais um corrupto, políticos como Jair Bolsonaro, Bia Kicis e Carla Zambelli são exemplos.

A narrativa da esquerda agrada quem quer ser classificado como justo, mas na pratica, quando chegam ao poder as atitudes mudam, sabemos bem que em 2018 houve quem utilizou o apoio do candidato mais popular para se eleger, e depois que foram eleitos mudaram suas posições politicas, atacando assim o candidato que os apoiou. A ética e a moral para eles não significam nada.

Vivemos em uma democracia que permite que qualquer cidadão possa se candidatar aos cargos públicos, de vereador à presidente. Tantas liberdades assim faz com que pessoas despreparadas, sem o mínimo conhecimento das leis e com um histórico criminal tornem a politica um centro para que os piores cheguem ao poder e os bons fiquem de fora.

Nós de direita, acima de tudo os mais instruídos, devemos entrar nos debates acadêmicos e públicos, para ao menos mudar o pensamento dos mais jovens, que acreditam em uma narrativa de esquerda, fazendo com que ao menos as chances dos piores chegarem ao poder diminuam.

 

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Nenhum comentário:

Postar um comentário