sexta-feira, 6 de agosto de 2021

COMO PEDES?

 


“Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que

o vosso gozo se cumpra.” — Jesus. (JOÃO, capítulo 16, versículo 24.)

Em muitos recantos, encontramos criaturas desencantadas da oração.

Não prometeu Jesus a resposta do Céu aos que pedissem no seu nome?

Muitos corações permanecem desalentados porque a morte lhes roubou um

ente amigo, porque desastres imprevistos lhes surgiram na estrada comum.

Entretanto, repitamos, o Mestre Divino ensinou que o homem deveria

solicitar em seu nome.

Por isso mesmo, a alma crente, convicta da própria fragilidade, deveria

interrogar a consciência sobre o conteúdo de suas rogativas ao Supremo

Senhor, no mecanismo das manifestações espirituais.

Estará suplicando em nome do Cristo ou das vaidades do mundo?

Reclamar, em virtude dos caprichos que obscurecem os caminhos do coração,

é atirar ao Divino Sol a poeira das inquietações terrenas; mas pedir, em nome

de Jesus, é aceitar-lhe a vontade sábia e amorosa, é entregar-se-lhe de coração

para que nos seja concedido o necessário.

Somente nesse ato de compreensão perfeita do seu amor sublime

encontraremos o gozo completo, a infinita alegria.

Observa a substância de tuas preces. Como pedes? Em nome do mundo

ou em nome do Cristo? Os que se revelam

Nenhum comentário:

Postar um comentário