sexta-feira, 3 de setembro de 2021

A CADA UM

 

 


       “Levanta-te direito sobre os teus pés.” — Paulo. (ATOS, capítulo 14, 

versículo 10.) 

 

De modo geral, quando encarnados no mundo físico, apenas enxergamos 

os aleijados do corpo, os que perderam o equilíbrio corporal, os que se arras-

tam  penosamente  no  solo,  suportando  escabrosos  defeitos.  Não  possuímos 

suficiente  visão  para  identificar  os  doentes  do  espírito,  os  coxos  do 

pensamento, os aniquilados de coração. 

Onde existissem somente cegos, acabaria a criatura perdendo o interesse 

e a lembrança do aparelho visual; pela mesma razão, na Crosta da Terra, onde 

esmagadora maioria de pessoas se constituem de almas paralíticas, no que se 

refere à virtude, raros homens conhecem a desarmonia de saúde espiritual que 

lhes diz respeito, conscientes de suas necessidades incontestes. 

Infere-se,  pois,  que  a  missão  do  Evangelho  émuito  mais  bela  e  mais 

extensa que possamos imaginar. Jesus continua derramando bênçãos todos os 

dias.  E  os  prodígios  ocultos,  operados  no  silêncio  de  seu  amor  infinito,  são 

maiores que os verificados em Jerusalém e na Galiléia, porqüanto os cegos e 

leprosos  curados,  segundo  as  narrativas  apostólicas,  voltaram  mais  tarde  a 

enfermar  e  morrer.  A  cura  de  nossos  espíritos  doentes  e  paralíticos  é  mais 

importante, porqüanto se efetua com vistas à eternidade. 

É  indispensável  que  não  nos  percamos  em  conclusões  ilusórias. 

Agucemos  os  ouvidos,  guardando  a  palavra  do  apóstolo  aos  gentios. 

Imprescindível  éque  nos  levantemos,  individualmente,  sobre  os  próprios  pés, 

pois há muita gente esperando as asas de anjo que lhe não pertencem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário